1

Lojas à venda em Valongo em Santos, SP

Valongo, Santos - SP,

  • 43416
  • 1 quartos
  • 1 vagas
COMERCIAL - SANTOS SP - SALAS EXECUTIVAS DE ÁREA PRIVATIVA COBERTA - 43 mº, 45,39 mº a 447 mº - 416mº corresponde a área total da junção de 09 salas do pavimento Tipo. - UM CARTÃO POSTAL PARA A CIDADE, UM NOVO MARCO PARA ARQUITETURA DA REGIÃO. - VALONGO ESCRITÓRIOS - VALONGO LOJAS SHOPPING - VALONGO HOTEL - PROJETO PARA INVESTIDORES E USUARIOS - Tão importante quanto construir empreendimentos, é acreditar e participar da construção do desenvolvimento de um país. Isto é comprometer-se com o progresso. Valorizar pessoas. Participar da história. Valongo Brasil, um lançamento que a Odebrecht Realizações e a Franz trazem para a região do pré-sal, na entrada de Santos, ao lado da futura sede da Petrobrás. Um marco para a região, para a cidade e para o Brasil. - REPENSE. RECRIE. OS PADRÕES CORPORATIVOS ACABAM DE SER REINVENTADOS. - INTELIGÊNCIA ARQUITETÔNICA. AMBIENTES MODERNOS. BELEZA E FUNCIONALIDADE EM HORÁRIO COMERCIAL. Salas de escritórios, bem planejadas e distribuídas de forma inteligente para a sua empresa receber bem, em um moderno complexo imobiliário, com toda a segurança e infraestrutura. - VALONGO BRASIL - Lojas - Uma Vitrini de oportunidades no Térreo para quem quer investir em um grande negócio. - As lojas voltadas para a Rua, além de contribuirem para revitalização da região, irão tomar o horário comercial ainda mais agradável e completo, com toda praticidade e conforto, essenciais no dia-a-dia urbano que a vida moderna exige. - LOCALIZAÇÃO ESTRATÉGICA AO LADO DA PETROBRAS. - UM GRANDE NEGÓCIO QUE CARREGA A BANDEIRA DE SUCESSO IBIS. - Desde sua criação, em 1974, o ibis teve um crescimento constante, símbolo de sua qualidade e sucesso. Hoje, conta com mais de 113 mil quartos e 933 hotéis em 53 países.Quarta maior rede de hotelaria econômica do mundo, o Ibis oferece a melhor relação SERVIÇO-QUALIDADE-PREÇO, onde o hóspede é bem recebido a qualquer hora do dia ou da noite, com atendimento eficiente e serviços rápidos e práticos com preços completamente acessíveis. POR QUE INVESTIR NO VALONGO BRASIL Santos já é considerada um grande centro de negócios, 91% de sua demanda hoteleira é gerada pelo público de negócios e eventos corporativos. Apenas 9% são hóspedes de lazer e outros motivos. Com a chegada da PETROBRÁS, a necessidade de quartos para atender ao público de negócios ainda deverá aumentar consideravelmente. SEGMENTAÇÃO DA DEMANDA POR HOSPEDAGEM EM SANTOS 67% Negócios 24% Eventos Congressos Conferências 9% Outros PRÉ-SAL MAIOR BENEFICIADA PELA EXPLORAÇÃO DO PRÉ-SAL, A CIDADE DE SANTOS VAI SE CONSOLIDANDO COMO MODELO DE DESENVOLVIMENTO, CRESCIMENTO ECONÔMICO E INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA. Em Santos, cidade que deve receber a maior parte dos investimentos do pré-sal, o otimismo com o novo momento de desenvolvimento urbano é cada vez maior. Segundo projeções da Petrobras, até 2015 serão investidos US$ 53,4 bilhões em projetos para a exploração e produção do pré-sal. Sendo que 90% destes recursos devem ser direcionados à Bacia de Santos. Com a construção da nova sede da Petrobras, aproximadamente 6 mil novos postos de trabalho diretos devem ser gerados, movimentando ainda mais a economia da cidade. Grandes obras de infraestrutura, como o túnel que ligará Santos ao Guarujá, a revitalização do Porto e o início das operações do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), contribuem para dar uma nova configuração à cidade, atraindo grandes empresas que já vêem em Santos um dos pólos empresariais mais promissores do Estado de São Paulo. O EMPREENDIMENTO, BAIRRO ONDE ESTÁ SENDO CONSTRUÍDA A FUTURA SEDE DA PETROBRÁS, É O MELHOR EXEMPLO DE QUE OS BENEFÍCIOS ECONÔMICOS ORIUNDOS DO PETRÓLEO PODEM - E DEVEM - SER REVERTIDOS EM AÇÕES QUE BENEFICIEM DIRETAMENTE A QUALIDADE DE VIDA DAS PESSOAS. Como um dos bairros mais tradicionais da cidade, ele já passa por uma verdadeira transformação e por um processo de reurbanização que dará uma nova cara à região. É também ali que está localizado o Valongo Brasil, empreendimento multiuso que a Odebrecht Realizações e a Franz trazem para você, uma oportunidade de investimento imobiliário. Entre as ações está a revitalização do cais do Porto Valongo, com a construção de um novo terminal de passageiros que atenderá 12 mil turistas por dia, além da ocupação dos antigos armazéns do Porto (de 01 a 08) para fins turísticos e um centro científico oceanográfico da USP e Unifesp. http:www.santos.sp.gov.brnsantosindex.php Explorações da Petrobrás mostram que pré-sal produz mais que o previsto Nos campos da bacia de Santos, por exemplo, o índice de sucesso das perfurações é de 90%, contra os cerca de 30% da média mundial 20 de outubro de 2012 As explorações do pré-sal, especialmente na Bacia de Santos (litoral norte de São Paulo e sul do Estado do Rio de Janeiro), têm surpreendido a Petrobrás. Os primeiros quatro poços do campo gigante de Lula, por exemplo, estão produzindo 50% a mais do que o previsto - sucessos exploratórios que têm ofuscado internamente a acentuada queda de produção no pós-sal da Bacia de Campos (litoral norte do Rio e sul do Espírito Santo). Em Santos, o índice de sucesso é de 90%, contra os cerca de 30% da média mundial. Diante do potencial, o governo, que no mês passado anunciou previsão de data para o primeiro leilão do pré-sal (novembro de 2013), usará um modelo de concorrência que considera também o volume produzido, não apenas a área cedida - uma forma de aproveitar o máximo das reservas, cujo gigantismo a cada dia se prova mais concreto. Apenas os recursos da área da cessão onerosa e o potencial recuperável dos dois campos do pré-sal (Lula e Sapinhoá) que a Petrobrás declarou comercialidade à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) equivalem a tudo o que a companhia produziu desde sua fundação, em 1953. São 15,4 bilhões de barris. quot;Só isso é igual a toda a produção que a Petrobrás já teve, e vocês sabem que não é só issoquot;, disse à Agência Estado o gerente executivo de Exploração e Produção da Petrobrás, Carlos Tadeu Fraga. quot;Os poços têm tido produtividade melhor do que o inicialmente esperado.quot; Os quatro campos de Lula chegaram à meta esperada para seis poços: 100 mil barris por dia. Hoje, o pré-sal já responde por 5% da produção de cerca de 2 milhões de barris diários da companhia. A previsão é de que passe para 31% em 2016 e 50% em 2020. quot;Categoricamente, nossa avaliação hoje em relação ao pré-sal é muito melhor do que tínhamos há alguns anos. Cada um pode escrever o que quiser, mas essa é a mais pura realidadequot;, disse Fraga. Potencial. Hoje, o horizonte potencial de reservas da Petrobrás é o dobro de tudo o que já foi produzido: 31,5 bilhões de barris de óleo equivalente. Mas os números não levam em conta, por exemplo, o campo de Carcará (Bacia de Santos), ainda não declarado comercial e, portanto, fora das estimativas oficiais. Sócia da Petrobrás, a petroleira Barra Energia crê que Carcará é, seguramente, um dos maiores reservatórios do pré-sal. quot;Posso dizer com segurança que nossa expectativa é que seja um dos mais significativos do pré-salquot;, disse o diretor e CEO da empresa, Renato Bertani. Os campos da área da cessão onerosa são outro exemplo. Durante a megacapitalização da Petrobrás em 2010, a empresa adquiriu da União o direito de explorar 5 bilhões de barris das áreas de Libra e Franco, ambos em Santos. Mas sabe-se que apenas Libra tem pelo menos 5 bilhões em reserva estimadas. A primeira descoberta abaixo da camada de sal ocorreu em 2006. O primeiro óleo foi produzido em setembro de 2008, no campo de Jubarte, na Bacia de Campos. Em Franco, onde contratou o direito de produzir até 3 bilhões de barris de petróleo, a Petrobrás anunciou no mês passado a perfuração do quarto poço da cessão onerosa. O Franco SW tem uma das maiores espessuras de coluna de óleo (438 metros) de todo o pré-sal. quot;Se não o maiorquot;, disse Tadeu. A presidente da Petrobrás, Graça Foster, em discurso no encerramento da feira Rio Oil Gas, disse que, entre 2005 e agosto deste ano, a empresa notificou 63 descobertas na área do pré-sal à ANP. Aposta. O potencial de Santos, cujo pré-sal representa o dobro do de Campos, é a grande aposta. Em 20 meses, a produção da camada mais do que dobrou para 192 mil barris por dia. Em Santos, onde há 32 poços exploratório perfurados com índice de sucesso acima de 90%, a produção mais que triplicou. Do total de US$ 236,5 bilhões de investimentos previstos para período, a prioridade será da Diretoria de Exploração e Produção, para a qual serão destinados US$ 131,6 bilhões. Em quatro anos, a produção acumulada no pré-sal de Campos e Santos superou 100 milhões de barris de óleo equivalente. Em 2017, passará a 1 milhão de barris, conforme os planos da Petrobrás. É aproximadamente metade do volume recuperável do Campo de Garoupa, que produz há 30 anos e está até hoje em produção. É dessa ordem de grandeza que estamos falando. quot;O potencial está sendo materializadoquot;.
Buscar imóveis